EDUCAÇÃO
Violência no entorno escolar motiva evasão
Out. 6, 2016
POR PAULO ROGÉRIO NUNES
Saiba mais abaixo

A HISTÓRIA CONTINUA

A enquete sobre Evasão Escolar, realizada pela plataforma U-Report com mais de 500 adolescentes e jovens de todo o Brasil, revelou que o abandono escolar é um tema bastante familiar para 77% do público consultado. Desses, 6% informaram que eles mesmos já deixaram a sala de aula em algum momento. A maioria dos que fizeram essa afirmação são do sexo masculino.

Outro dado que chama a atenção é o fato de que, segundo os jovens, a "Violência" é o principal fator para esse abandono (38%), seguido da "Falta de infraestrutura" (26%) e "Transporte" (26%). O tipo de conteúdo discutido em sala de aula e a relação com os professores foram escolhidos por 15% e 6% dos jovens, respectivamente.

Na pergunta "O que leva a galera a sair da escola?", a "Necessidade de trabalhar" lidera as respostas, com quase metade dos entrevistados (49%), seguido de "Discriminação" (19%), "Gravidez" (18%), "Bullying" (9%) e "Violência Familiar" (4%).

Para Daniel Cara, coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, esses dados reforçam a importância da agenda do combate à discriminação e violência escolar. O especialistalembraqueo PlanoNacionaldeEducaçãojádiscute,emseutexto,essestemas. "Os mecanismos do Plano estão alinhados com o que a juventude demanda nessa consulta do U-Report". Cara também reforça que as políticas públicas de educação precisam passar por um debate na sociedade, sobretudo com os jovens. "A reforma do ensino médio proposta pelo Governo Federal, por exemplo, aborda apenas o conteúdo. As políticas públicas conversam pouco com o jovem. Se não ouvir a juventude, a tendência de erro é grande", alerta.

Ainda segundo a consulta, o racismo é a principal discriminação que motiva o abandono escolar, especialmente para adolescentes do sexo feminino (45% das respostas), frente a 16% dos adolescentes do sexo masculino. Além da discriminação racial, outros fatores como LGBTfobia (23%), Machismo (2%) e Discriminação Religiosa (1%) são citados. Outro fator que chama atenção é que os jovens do sexo masculino responderam acreditar que a LGBTfobia é uma das principais discriminações que afasta jovens da escola (32%), frente aos 24% respondidos pelas mulheres.

Problema recorrente

A consulta feita pelo U-Report, por meio do envio de mensagens para 2.697 adolescentes e jovens de todo o Brasil (dos quais aproximadamente 500 responderam), confirma que a evasão associada a problemas na gestão escolar são temas graves e urgentes. Nos dias 27 e 28 de abril deste ano, 100 adolescentes que representaram redes e movimentos sociais se

encontraram no Seminário Internacional sobre Inclusão no Ensino Médio, realizado em Belo Horizonte pelo UNICEF e parceiros. No encontro, as jovens lideranças apresentaram para as autoridades presentes propostas para garantir um ensino de médio inclusivo e de qualidade.

Na oportunidade, jovens debateram temas que foram confirmados nesta consulta do U-Report, como a questão da violência no entorno escolar. Relatos fortes como o de Paulo Gabriel, 16, estudante do 1o ano do ensino médio e morador do bairro da Pavuna, no Rio de Janeiro. “A violência faz parte da nossa vida. Vários dos meus amigos foram assassinados. E sempre há novas histórias de mortes. Isso não pode ser uma coisa natural, pode?”, disse o jovem na oportunidade.

No evento, os jovens apresentaram várias propostas para reverter as dificuldades que encontram no ambiente escolar. Veja abaixo alguns exemplos:

· ​Respeito à diversidade ​– Capacitar a comunidade escolar sobre temas de promoção dos direitos humanos que afetam a vida dos adolescentes, como racismo, gênero e LGBTfobia, sexualidade e deficiência, educação indígena, valorizando o conhecimento e talento de cada estudante, respeitando suas vocações e potencializando suas habilidades.

· Acolhimento ​– Em casos de preconceito ou outra dificuldade de inclusão por parte dos adolescentes, garantir mecanismos e profissionais aptos a oferecer acolhimento, apoio psicológico e diálogo.

· Gestão participativa – Implementação da gestão democrática e inclusiva da escola, com participação dos adolescentes nas diferentes instâncias de decisão.

· Infraestrutura e transporte ​– Garantir infraestrutura e transporte adequados para acesso à escola.



IMAGENS EM DESTAQUE


HISTÓRIAS RELACIONADAS

FIQUE SABENDO JOVEM: ADOLESCENTE VIVENDO COM HIV, DIAGNOSTICADO PELO PROJETO, SUPERA A DEPRESSÃO E TORNA-SE UM JOVEM MOBILIZADOR
LEIA MAIS →

HISTÓRIAS ARQUIVADAS

FILTRO

LISTA